A APAN - Associação Portuguesa de Anunciantes e a APAME - Associação Portuguesa de Agências de Meios apresentaram hoje o novo Código de Boas Práticas para Concurso de Agências de Meios. O documento apresenta as diversas etapas e princípios básicos que devem reger um concurso de agências de meios, para que este seja bem-sucedido e resulte numa relação duradora.
 
Anunciantes e agências de meios acertam boas práticas
A APAN - Associação Portuguesa de Anunciantes e a APAME - Associação Portuguesa de Agências de Meios apresentaram hoje o novo Código de Boas Práticas para Concurso de Agências de Meios. O documento apresenta as diversas etapas e princípios básicos que devem reger um concurso de agências de meios, para que este seja bem-sucedido e resulte numa relação duradora.

Trata-se da primeira iniciativa conjunta entre as duas associações, que resultou na elaboração de um guia com 20 princípios básicos para a realização de um concurso de agências de meios. Os princípios estão estruturados em seis etapas, que vão desde o momento que antecede o processo de concurso até à fase de pós-decisão.

De uma forma geral, o novo código alerta para várias questões que devem ser consideradas e respondidas antes de se avançar para um concurso. Contempla ainda recomendações ao nível da selecção das agências, da elaboração do calendário e da existência de um fee de rejeição, entre outros.

O documento é inspirado em boas práticas internacionais e está a partir de agora acessível, de forma gratuita, a todo o sector, e está disponível para download na área de documentação deste site.